Quarta-feira, 9 de Outubro de 2013

Histórias de correio: "estampado"

Neste dia internacional dos correios, face à discussão a decorrer para a sua privatização é com certeza útil, carrear para esse debate elementos demonstrativos como funcionavam no inicio da sua actividade em Portugal, fazendo votos que não voltemos a situação similar. Em Junho de 1848, um dos senhores deputados da Câmara respectiva dissertava sobre o tema:

"Parece-me que esta Câmara e o País todo, não põe a menor dúvida sobre a má organização das nossas repartições, todas elas precisam de uma organização nova e completa, mas a que em primeiro lugar a precisa é certamente o correio geral (...). Temos correio três vezes por semana, e este serviço é feito vergonhosamente."

Para corroborar a sua opinião  o ilustre deputado,Sr,Cunha Sotto Maior, relatou: "O correio encarregado de levar e trazer a correspondência duma terra frequentadíssima, e distante de Lisboa coisa de 5 léguas faz esse serviço montado numa mulinha, mais pequena que um burro. O pobre homem vai parando a todas quantas tavernas há pelo caminho: pára e já se sabe toma um copito de mão de vinho, à força de repetir esta libação cai da mulinha e fica no chão,  a mulinha continua a chutar chega ao seu destino dá sinais da sua vinda e uma mulher, abre a porta pega na mala recolhe a mulinha, gasta nisto o tempo que lhe parece e depois vai em procura do marido: ora aqui está a maneira expedita com que nos serve o correio".

No entanto mais reparos havia a fazer, segundo o parlamentar:

"O correio como actualmente existe, é uma vergonha: a Posta rural é feita por mulheres, as malas são gigas ou cestos. O correio para ir de Lisboa a Bragança e voltar gasta 12 dias! Parece-me que já é tempo de civilizar esta repartição".

Oxalá estes tempos sejam coisas sem retorno, até porque a terra "frequentadíssima" era Sintra. Perdão, Cintra!


Pormenor de selo retirado de: http://selosemarcaspostais.blogspot.pt/2011_08_01_archive.html

sinto-me:
Publicado por Júlio Cortez Fernandes às 18:21
Link do post | Comentar
Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

OS "LOUCOS" DO VOLANTE SÃO UMA ESPÉCIE ANTIGA.

O Dr. Manuel Hermenegildo Lourinho (1891-1979), médico, deputado na Assembleia Nacional do Estado Novo em 1952, a propósito dos acidentes rodoviários, e falta de civismo na condução, "pragas" já ao tempo, proferiu um discurso, no qual, como exemplo apontou o que se passava numa rodovia do concelho de Sintra. O Dr. Lourinho, gozava as férias de Verão no Município sintrense, apesar de ser natural de Portalegre, a intervenção é uma "pérola" que gostosamente partilhamos:

"Quem, num domingo de Verão, por volta das 16 horas, se colocar como observador nalguns pontos da estrada Sintra-Praia das Maçãs, para verificar o que ocorre na sua pouco mais  do que meia polegada de largura, diagnosticará facilmente, mas com êxito absoluto, o complexo perturbador que acabo de apresentar aos senhores deputados.

São os automobilistas de verdes anos, que irrompem como furacões, torneando a estrada de lés a lés; é o motorista desembaraçadissimo de presunção, mas falho de dotes físicos para bem conduzir; são os que fazem ultrapassagens de risco, em que os pneus cantam e o pavimento fica com profundos arranhões; são os grandes camiões de carga rolando a reboque, ocupando,pelo tamanho e pelo exagerado volume da mercadoria a transportar, todo o espaço que se encontra para distribuir pelos outros; são os condutores tímidos e mal preparados para conduzir um veículo, incapazes, de seu natural, para resolver  qualquer problema dos muitos que continuamente aparecem a quem conduz na estrada.

E mais são os motoristas que apenas medem e reclamam os seus direitos, esquecendo ou desconhecendo os seus deveres.

Ainda pior, são os peões que num rancor invejoso contra os que conduzem os motorizados, se supõem e se mantêm no direito de ocupar e se demorar na porção de faixa de rolamento pertencente ao motorista.

Ainda mais, são os pais descuidados os imprevidentes, que deixam sem vigilância as crianças cruzarem os caminhos destinados para o trânsito de velocidade.

São os "loucos da estrada" todos os que acabei de enumerar". O deputado, incluído na ala republicana da Assembleia, para resolução do problema propunha: "tornem-se mais duras as sanções. Faça-se policiamento menos burocrático e mais educativo.

Modifiquem-se as provas de exame de competência para condutores de motorizados em ordem a menos mecânica inútil e falaciosa e a mais textos de carácter. Façam-se exames somático-neurológicos rigorosos. Apresentem-se aos condutores textos para avaliação das faculdades  físicas de reacção. Submetam-se os candidatos a provas de agudeza dos sentidos. Responsabilizem-se os peões".

Não se poderá dizer, das propostas do ilustre deputado da ditadura, que sejam antiquadas ainda hoje têm modernidade evidente. Um pedaço de prosa  caustico e bem urdido. O Português, quando desfruta da possibilidade de conduzir um veículo automóvel, na maioria dos casos, entra num estado de euforia, natural ou "induzida", comportando-se como piloto de corridas. A "fama" pelo visto, "já vem de longe", como na antiga publicidade a uma bebida alcoólica. Ou talvez por isso... 


sinto-me:
Publicado por Júlio Cortez Fernandes às 15:15
Link do post | Comentar

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

A PROPÓSITO DA IGREJA DE ...

POMBAS MENSAGEIRAS NAS Q...

ORIGEM SINTRENSE DO PETIS...

A IMPORTÀNCIA VINÍCOLA ...

INSIGNE FILHO DE "SINTRA ...

SINTRA CONCELHO NA SENDA ...

SINTRA CONCELHO NA SENDA ...

LIMÃO FONTE DE RIQUEZA DO...

TOPONÍMIA SINTRENSE - SIG...

PRENDER O BURRO

Arquivos

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

tags

todas as tags

Favoritos

RESOLVER "ENIGMA" RELACIO...

BEM FADADO OU MAL FADAD...

Links sobre o autor

Fotografia do Cabo da Roca: Jason Weaver
blogs SAPO

subscrever feeds