Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

IGREJA PAROQUIAL DE RIO DE MOURO . LUMINOSA E MODERNA

Dedicada a Nossa Senhora da Paz, o templo foi inaugurado no dia 28 de Junho de 1992,em cerimónia presidida por Sua Eminencia  Cardeal Patriarca de Lisboa.

Deliberadamente,vou deixar de lado referencias a autores do projecto, e outras particularidades, facilmente, encontradas nas buscas online.

A igreja fascinou-me pela singularidade do espaço reservado aos fiéis. Ao longo dos séculos, consoante os estilos arquitectónicos: românico , gótico, manuelino, barroco ou contemporâneo, os templos. salvo poucas excepções, tem nave para acolhimento dos crentes,geralmente, com penumbra , ou luz coada por vitrais grandiosos, mas em ambiente fechado a visão e  bulício da rua.

A  igreja de Nossa Senhora da Paz, ao contrário dispõe de amplas janelas rasgadas por onde a luz do sol entra a rodos, e por uma delas é possível, enquanto rezam os católicos frequentadores da orada, contemplarem , a mancha verde , da encosta fonteira do Monte da Parada.

Não conheço caso semelhante,esta igreja deveria ser incluída no roteiro dos monumentos a visitar por quem demanda o Município de Sintra em turismo; e apresentada como exemplo de local sagrado construido segundo a estética dos nossos dias.

Termino lembrando  igreja Matriz da Freguesia continua sendo  Nossa Senhora de Belém em Rio de Mouro antigo.

A Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Paz, dignifica a Freguesia, merece ser mais conhecida e divulgada pela transcendencia do recinto reservado aos fiéis,resultando da maravilhosa claridade recebida directamente da natureza obra sublime de Deus.

PA258207 (3).JPG

PA258208 (2).JPG

 

 

 

  

 

DE QUINTA SOLARENGA A HORTA SOLIDÁRIA

 Decorrer do tempo,provoca alterações sociais políticas e económicas, poucos se atreveriam a vaticinar.

O Município de Sintra,no ultimo seculo e meio,passou por processo de  transformação tão profundo que analisando algumas situações ficamos com pálida ideia do que ocorreu,

Na freguesia de Rio de Mouro, margens do curso de agua que atravessa o território desaguando no Rio Tejo, na praia de Santo Amaro da vila de Oeiras.existiram opulentas quintas , pertencentes a nobreza e alta burguesia de Lisboa.

Era famosa a quinta de uma família " Basto ", ficava situada entre  actual a ponte do IC 19, logo a seguir a antiga estalagem da gruta do Rio e a regueira nasce junto a capelinha de Nossa Senhora das Mercês.

A  propriedade por nela se construiu  repreza  de onde saia agua para mover azenha do casal dos Almargens, passou ser referida com quinta da "represa" quedando com andar do tempo, simplesmente "da presa" .

Vicissitudes da história levaram parte importante da fazenda, a posse da Câmara Municipal de Sintra, a qual em boa hora decidiu dar terreno expectante,  finalidade social e ambientalmente  relevante , constituindo conjunto de hortas solidárias que emprestam, agora, ao sitio aspecto magnifico. Quem haveria dizer... Adoro a solução encontrada é digna de ser conhecida e louvada.

PA208203 (2).JPG

PA208204 (2).JPG

 

CONSELHOS DE MÉDICO SINTRENSE CONTRA PANDEMIA EM 1918

Ouvimos amiude comentadores sanitários enxameiam órgãos de comunicação social,designadamente a televisão quando opinam acerca da actual crise sanitária "estamos perante uma situação totalmente nova, não havia conhecimento como actuar. para debelar contágios ".

Sem qualquer comentário,lembro recomendações do médico Hermano Neves, natural de Alvares, concelho de Góis, distrito de Coimbra,no entanto  sendo filho dos professores do ensino básico Joaquim Neves, ( mestre Neves ). e Maria Emília Neves e Silva, exerciam o magistério no concelho de Sintra , residindo numa vivenda no Cacém, por isso, Hermano cresceu em Sintra, até idade adulta. 

Frequentou o curso de Medicina , na Universidade de Berlim, onde se deslocou indo de Lisboa a capital Alemã pilotando uma bicicleta, feito notável para aquele tempo, inicio do seculo XX.

Faleceu com pouco mais de quarenta anos,está sepultado no Cemitério de São Marçal em jazigo de família.Um dos seus filhos Mario Neves,distinto jornalista, primeiro embaixador de Portugal na ex União Soviética, depois de Abril 1974.A exemplo do pai democrata republicano opositor do regime ditatorial do Estado Novo.

Perante a gravidade do surto da gripe pneumónica, Hermano Neves, sugeria no jornal a Capital de que era director,conduta social para travar propagação.

A gripe deve tratar-se desde que aparece , antes com exagero de precauções do que deficiência de cuidados.

Já vimos muitas pessoas de ter passado a gripe de pé. É uma atitude que se em regra revela mais ignorância do que coragem.

Aos primeiros sintomas de influenza, metam-se na cama. resguardem-se e chamem o médico.Nunca se perca de vista uma noção fundamental a convalescença da gripe é sempre longa, e as recaídas terríveis.

Não se visitem doentes, que devem ser o mais possível isolados, porque se esse acto. aliás piedoso, não for prejudicial ao visitante, pode ser fatal a terceiras pessoas com quem depois entre em contacto .

Os meios terapêuticos, para debelar a doença eram muito menos eficazes dos de agora, a metodologia de travar contágio mantém-se útil e eficaz.

Medidas tomadas em 1918,na primeira vaga, depois em 1919, na segunda, podem ser consultadas está tudo publicado. 

Parece neste como em outras ocasiões aquilo continua ser evidente, é falta de conhecimento do passado.

FEIRA DAS MERCÊS ONDE COMEÇOU FAMA DO LEITÃO DE NEGRAIS

Das feiras " arrabaldinas " de Lisboa, a sintrense Feira das Mercês, é das poucas apesar de antiga ainda se vai realizando.

Tempo houve seria das mais concorridas, e animadas de quantas se realizavam por esse Portugal fora.

Afluíam a feira gentes desejando  comer e beber petiscos diferentes e únicos :

peras pardas cozinhas, produzidas nas redondezas,carne de porco frita no barro, vinho de Torres Vedras. A carne de porco resultava do desmanche de suínos no recinto do certame, criados, em "pocilgais"  vizinhos.

Esta apetência pela carne de bácoro, quando da abertura da linha de caminho de ferro do Oeste, motivou os " leitoeiros " da Vila de Mealhada, no distrito de Aveiro, via ramal da Pampilhosa do Botão, chegavam a Figueira da Foz, daí com facilidade ao apeadeiro de Meleças, passando fornecer a feira de leitão assado.

O sucesso foi grande, não havendo concorrência, o preço era "puxado", talvez por isso, alguns moradores do então lugarejo de Negrais, freguesia de Almargem do Bispo, começaram a fazer comércio de leitão assado de forma diferente, chamado " leitão espalmado", deste modo o preço baixou. O leitão de Negrais começou a ser famoso.

Também já escrevi neste espaço, a importância da  Feira das Mercês , na difusão da petiscal invenção sintrense: o prego.

Em 1929,  foto de arquivo do antigo jornal " O Século ", mostra  multidão em dia de feira.São visíveis ramarias dos plátanos, no terreiro principal, demonstração prova serem árvores centenárias.

Mais um motivo de interesse para visitar a Feira ou simplesmente o sitio em qualquer época do ano.

mimimerc.jpg

 

  

ICONE DUMA GRANDE EMPRESA

Neste quase final do presente  2020, não podia deixar passar claro,referencia a história da empresa industrial, mais importante e conhecida,de quantas laboram na freguesia de Rio de Mouro, concelho de Sintra,onde resido há quase meio século.

Estou lembrar fábrica TABAQUEIRA, líder nacional do fabrico de cigarros. Fundada em 1927,integrada no grupo , liderado pelo grande gestor e industrial Alfredo da Silva.

O estabelecimento fabril de Albarraque seria inaugurado em 1962, assim, podemos afirmar, é empresa Sintrense, porque labora no concelho há 58 anos,o mais longo lapso de tempo da sua história.

Os fumadores, de várias gerações,deram preferência as marcas produzidas pela Tabaqueira.Uma dessas seria o popular " Três Vintes" incluído na gama da empresa desde o inicio, como prova anuncio, publicado na imprensa no ano de 1928.

Decorre  ano de 2020,  curiosamente ,época asada para lembrar a marca de tabaco  20 20 20. 

tab 4.png

 

 

 

ORAGO DA CAPELA DE ALBARRAQUE

Albarraque,  é localidade da freguesia de Rio de Mouro, no Município de Sintra, o segundo concelho com mais população em Portugal.

Acerca da importância económica social e histórica, escrevi alguma prosa neste blogue, hoje deixarei de lado facto de Albarraque ser dos maiores pólos da industria dos tabacos a nível global, vou referir  particularidade de índole religiosa característica da aldeia.

Esta região é habitada desde tempo remotos, não admira como todas as povoações de vetusta idade , Albarraque, tenha capela onde antes da edificação da igreja da Sagrada Família, povo acorria, no cumprimento dos deveres religiosos.

Por volta de 1870, Pinho Leal no Portugal Antigo e Moderno, escreveu . " Nesta aldeia está a formosíssima capela de Nosso Senhor dos Aflitos, e cujo padroeiro se faz uma festa sumptuosissima.

A sagrada imagem do Crucificado é de primorosa escultura  de um valor inexcedível, e os povos destes sítios lhe consagraram uma grande devoção "

Ficamos saber há 150 anos, a capela seria da evocação do Senhor dos Aflitos. Actualmente é celebrada anualmente festa em honra de Santa Margarida, cuja imagem secular se venera no templo.

Em 1911, era referida simplesmente por  "capela de Albarraque", sem menção alguma a nome do padroeiro,

Desconheço quando canonicamente , deixou de ser da evocação de Nosso Senhor dos Aflitos, passando a protecção de Santa Margarida,

Dúvidas a parte, a imagem em marfim de Cristo Crucificado, é de grande beleza, sendo apresentada em exposições de arte sacra , como exemplo de grande valia,simbólica e muito bela.

P9086769.JPG

 

 

 

EVOCANDO 90º ANIVERSÁRIO FALECIMENTO DE FRANCISCO DOS SANTOS

Cumprem-se neste difícil 2020, noventa anos sobre  falecimento de um dos mais ilustres e talentosos escultores de Portugal : Francisco dos Santos.

Natural de Rio de Mouro. faleceu na casa onde vivia,  Estrada de Benfica numero quatrocentos e oitenta e cinco primeiro andar, em Lisboa,as quatro horas do dia vinte e sete de Abril de 1930, com  cinquenta e um anos de idade.

O corpo seria velado em casa,pelos entes queridos mais chegados,nos quais se destacavam a viúva Dª Nadine Dubosc Santos, e  os filhos Adelaide e Francisco.

Pela câmara ardente passaram numerosas pessoas das quais podemos citar Adaes Bermudes, Francisco Valença, Carlos Reis, Norte Júnior.E personalidades ligadas a direcção do Grande Oriente Lusitano, maçonaria portuguesa, como coronel Oliveira Simões, que representava, o General Vieira da Rocha.

Igualmente compareceram dirigentes da Sociedade Nacional de Belas Artes,Comissão do Monumento ao Marques de Pombal, representantes do grupo Silva Porto,professores e antigos alunos da Casa Pia, grupo Simões Margiochi.

O governo então vigente, presidido Domingos Oliveira,e ministro da instrução publica  Gustavo Cordeiro Ramos,conhecido simpatizante do nacional nacionalismo Alemão; não se fez representar.

Podemos afirmar, autoridades ignoraram o acontecimento.Curiosamente, Leal da Câmara também primou pela ausência, apesar de já habitar a casa da Rinchoa...

Antes da hora marcada para o funeral , prior de Benfica, rezou missa de corpo presente.As 14 horas de 28 Abril, saiu para o cemitério de Benfica, onde jaz, em monumento mandado erigir por todos amigos que o admiravam ; anualmente, no dia do nascimento 22 de Outubro, Presidente e elementos da Junta de Freguesia de Rio de Mouro, tem ultimamente, em cerimónia singela, colocado ramo de flores.

 Como escreveram na ocasião,na imprensa " a morte do grande escultor Francisco dos Santos, roubou a arte portuguesa um dos seus mais límpidos e originais valores...trabalhava a rudeza dos mármores e a plasticidade dos barros, com singular beleza, independente aos estilos criados ".

Glória da arte portuguesa, orgulho de Portugal insigne filho desta terra onde vivemos e gostamos, recordar Francisco dos Santos é dever de cidadania.

Não poderia passar sem referencia data importante na história da nossa  "vila", porque em 1930 :

escut.jpg

 

.    

BARBARIDADES!

Antes da passagem da recente tempestade, designada pelos meteorologistas por "BARBARA" que provocou um pouco por todo país estragos e incómodos, felizmente sem vitimas mortais. Muito antes desta barbara situação, entanto, por todo território da nossa pátria, hordas, foram deixando rasto de indesmentida propensão para barbárie.

Aqui em Rio de Mouro, onde sou residente há quase meio século,  admiramos o belo e grandioso mural, em azulejo, colocado na Avenida Marques Pombal, perto da estação ferroviária,  de autoria da insigne e renomada artista GRAÇA MORAIS, glória da cultura portuguesa.

A obra , relevante exemplo de arte colocada em espaço publico para fruição da comunidade,  é  motivo de orgulho para quem gosta aqui morar;  nem todos consideram como deveriam a beleza de tal monumento  porque estamos em presença, sem duvida, algo monumental e singular.

Alguém  de extremada incultura,  fazendo alarde de instinto de bárbaro, resolveu  "grafitar" sobre os azulejos como  fosse parede sem qualquer valor. Não se faz, não podemos pactuar!

Não sei quem terá feito esta BARBARIDADE, como podemos aquilatar nas imagens. A sublime arte de Graça Morais, merece admiração e respeito de toda a gente.

P9168181.JPG

P9168183.JPG

TOPONÍMIA SINTRENSE - CASAL DO MARMELO

No município de Sintra,deparamos numa extrema das freguesias de Rio de Mouro,e São Pedro de Penaferrim,não muito afastado do limite concelhio com Cascais ; paredes meias com aldeia de Albarraque; um sitio  cresceu urbanisticamente, de modo significativo, durante muito tempo sem qualquer controlo camarário, originando aglomerado de génese ilegal, popularmente designado " clandestino ", estamos a referir ao Casal do Marmelo.

A origem pode estar relacionada com o fruto do marmeleiro,nas redondezas ocorrem topónimos,conotados com  flora frutícola: zambujeiro , abrunheiro, vinha, e também com coberto vegetal : tojal,prado,carrascal,arroteia etc,

Assim tudo apontaria para igual proveniência do nome do casal.Todavia  situação geográfica, em zona de indefinição de limites,pode indicar. eventualmente, que o casal se edificou ali , para permitir  primitivo morador, dedicar-se actividades de carácter marginal, fugindo da alçada da lei; ao fim ao cabo , não seria claro a que órgão jurisdicional autárquico competia exercer função controle policial.

Recordo o termo " marmelada ", designa além do doce obtido a partir da cozedura do fruto marmelo, também algo confuso e pouco recomendável " uma marmelada",

Agora, aqui está na simplicidade do objecto, uma difícil conclusão; na toponímia como na vida, sem dar por isso deparamos com situações propicias a confusão, enfim : marmeladas.

agoiaba.jpg

 

 

IMPRENSA LOCAL FONTE DE INFORMAÇÂO RELEVANTE

Uma simples folha destinada a promover o comercio de bairro , ou de proximidade, no jargão actual,por vezes, permite aceder a informações, interessantes,acerca não só da história local , como de toda a região onde se insere,

Decorria ano de 1938, despretensiosa folha informativa  " O COMERCIO DA AJUDA", publicado naquela freguesia ocidental do município de Lisboa,anunciava fim de publicação.

O ultimo numero Dezembro daquele ano,publicavam noticias; lidas agora passadas 8 décadas,trazem nostálgicas recordações, de pessoas, instituições  e locais.

O anuncio do cinema Palatino, existiu,no alto de Santo Amaro, certo motivará agradáveis lembranças a milhares de alunos passaram, pelos estabelecimentos de ensino das proximidades:

Escola Comercial Ferreira Borges, Liceus D.João de Castro e Rainha Dona Amélia, ou Escola Industrial Marques de Pombal. O cinema fechou portas nos anos70 século passado.

A noticia acerca do Belenenses,vivendo na época "situação desafogada",contrasta com actualidade da prestigiosa colectividade, então sediada, no ocidental  lisboeta bairro de Belém.

Encontramos "novidades" com interesse também para Sintra,principalmente para freguesia de Rio de Mouro.

Relatava a "folha" Sr. Krusse Aflalo,felizmente, estava melhor de grave enfermidade, que o apoquentara.Era colaborador do Jornal de Sintra, viveu em Rio de Mouro;  graças a sua influencia, a localidade seria dotada de estação de correios em 1968. Lendo  noticia ficamos a saber porquê.

Aqui está como onde menos esperamos, encontramos tema de conversa.

comeajuda.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D