Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

Mistérios da Rinchoa - Avenida das Acácias

A primeira das avenidas traçadas por Leal da Câmara, na urbanização da quinta grande na Rinchoa concelho de Sintra, é denominada "Avenida das Acácias" paralela à Calçada da Rinchoa, com uma extensão de setecentos metros e largura de doze.

O nome atribuído demonstra que Leal conhecia o significado simbólico da acácia, associado a valores religiosos. A madeira da arca da aliança seria desta árvore, a coroa de Jesus Cristo na Cruz, teria os espinhos da acácia espinhosa. Igualmente nos rituais da maçonaria de que Leal da Câmara foi membro representa a imortalidade; segundo a tradição judaico-cristã  o "lenho" desta planta é indestrutível.

 A acácia está relacionada a todos os processos de iniciação e conhecimento de coisas transcendentais que Leal perfilhava. Era intenção realizar na Rinchoa uma obra singular, baseada no triunfo da luz solar sobre o obscurantismo e mesquinhez que predominavam na sociedade portuguesa dos anos quarenta do século XX. No seu pensamento, deveria ser a "acácia da flor doirada a mimosa do oriente" e não a da flor branca, a falsa acácia do ocidente a robínia.

Na avenida existem sómente acácias junto ao lote 27 do projecto inicial, pertença de um dos amigos do Mestre. Aquele plantou duas árvores não só para estar de acordo com o plural  do nome, mas também porque a companhia ajuda a concretizar os sonhos e as fantasias...

Seria conveniente plantar em toda a artéria árvores iguais. O porte sendo pequeno, não traria inconvenientes aos moradores. Pelo contrário as flores doiradas das acácias na primavera transformariam a avenida num traço "luminoso"de acordo com a ideia de Leal.

   

A Propósito do dia de São Sebastião

 Vinte de janeiro é o dia consagrado no calendário litúrgico ao mártir S.Sebastião,ao qual povo recorria pedindo protecção para fomes pestes e guerras.Em algumas terras de Portugal,ainda hoje se realizam cerimónias,onde em complemento das actividades relacionadas com a devoção  ,se distribuem "bodos" de pão ,ou fogaças,reminiscências do culto para afugentar a penúria alimentar.Neste dia nasceu D.Sebastião Rei de Portugal, por essa razão foi baptizado com o nome do mártir.

D.Sebastião cognominado o "Desejado", veio ao mundo já depois da morte de seu pai o príncipe D.João,o nascimento era ansiosamente aguardado para se garantir a sucessão dinástica.Foi grande devoto do Santo, mandou que na maioria das povoações do Reino se edificassem á saída daquelas ,ermidas em honra do seu patrono.

No concelho de Sintra existiam diversas,uma das quais na Terrugem junto á antiga estrada de Sintra para Mafra.Uma bela "orada" de estilo quinhentista,referência apropriada,para assinalarmos este dia.

 

ADÃES BERMUDES REVISITADO

O ilustre arquitecto Arnaldo Redondo Adães Bermudes pertenceu a uma elite de portugueses que trabalharam no sentido de modernizar um País arcaico dominado pelo caciquismo, que oprimia um povo analfabeto e paupérrimo. Adães Bermudes conhecendo esses problemas pugnou para os tornar menos pungentes.

Infelizmente em Portugal, esquecemos facilmente quem devíamos recordar e quando o fazemos nem sempre cuidamos de transmitir a veracidade das biografias. Acerca deste arquitecto ligado ao concelho de Sintra pela sua morada e obras excutadas, deparamos com informação em sítios da internet, completamente falseada umas vezes e noutras incompleta. Somos admirador sincero do Homem  e do Arquitecto, pretendemos que o nosso trabalho seja pautado pelo rigor e partilha do que vamos investigando deixamos pela primeira vez os dados fidedignos relativos ao nascimento, casamento e falecimento do "Mestre":

Nasceu na freguesia de Santo Idelfonso, concelho do Porto aos vinte e nove de Setembro de 1863, baptizado na igreja daquele orago em dezanove de Outubro do mesmo ano, era filho legítimo de Felix Redondo Adães, negociante natural da Galiza e de Dona Sesina Romana Bermudes Neto paterno de Pedro Redondo e Rosa Adães, materno de José Bermudes e Francisca Martins.Casou com D.Albertina de Jesus Vieira da Mota em cerimónia realizada no dia oito de Agosto de 1902 na Igreja Paroquial de Santa Maria Madalena em Santo Tirso, deste casamento nasceu um filho. Adães Bermudes faleceu em Paiões freguesia de Rio de Mouro, concelho de Sintra aos dezoito dias do mês de Fevereiro de 1947. Está sepultado no cemitério paroquial daquela freguesia em campa por si desenhada. Esperamos que daqui em diante fazendo fé nas nossas informações se corrijam os erros propalados.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D