Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tudo de novo a Ocidente

FACTOS DA HISTÓRIA SINTRENSE - RESTAURAÇÂO DO CONCELHO DE COLARES

Durante o chamado período da Regeneração ou do rotativismo, exerceu o cargo de deputado pelo círculo de "CINTRA", António Maziotti, patriarca duma família de caciques políticos do Município de Sintra. Em 1862, ano em que eclodiram tumultos populares, aquele parlamentar pretendendo retirar proveito desse populismo, apresentou na Câmara dos deputados um projecto de lei, com o objectivo de restaurar o Concelho de Colares, que tinha sido extinto,o teor da proposta era o seguinte:

"A divisão territorial, judicial e administrativa, decretada pela carta de lei de 24 de Outubro de 1855,(...) no que respeita à supressão de alguns concelhos e julgados, muitas reclamações têm aparecido nesta câmara, trazendo justas queixas contra essas supressões. A vila de Colares, situada a seis léguas desta capital, era cabeça de concelho do mesmo nome, a cuja categoria foi elevada há mais de quinhentos anos, no reinado de el rei D.Dinis, e por foral do mesmo augusto senhor, confirmado por el-rei D.Manuel. A população era, em 1864 de  3.800 habitantes, 996 fogos, hoje a população deste extinto concelho chega a perto de 4.000 habitantes, 1.011 fogos, a par de certa vitalidade e fluorescência, devido à amenidade e riqueza produtiva de seu solo e indústria de seus habitantes, não deixando de ter cidadãos conspícuos e abonados para os cargos da governança, e sendo o rendimento anual do município de 800$000 reis, pouco mais ou menos, contribui este extinto concelho, hoje freguesia do concelho de Cintra, com mais de 20$000 reis para as despesas do estado em contribuições, além dos direitos do vinho e frutas com diariamente concorre à capital,sobre o valor anual de mais de 100$000 reis.

As recordações enfim que estão ligadas ao nome deste  extinto concelho, a consideração em que estes sítios são geralmente tidos em virtude das belezas com que a natureza os dotou, a estrada modelo a que deu lugar a sua importância, e o exemplo da reconstrução de outros concelhos de muitos menos fogos, tudo finalmente concorre para eu tenha a honra de submeter á consideração desta câmara o seguinte projecto de lei:

Artigo 1º É restabelecido para todos efeitos legais o concelho e julgado de Colares, na comarca de Cintra,e revogado  respectivamente o

decreto com força de lei de 24 de outubro de 1855.

Artigo  2º Fica revogada a legislação em contrário.

 

Palácio das Côrtes,7 de Janeiro de 1862 - António Maziotti,deputado por Cintra."

 

O projecto foi admitido e enviado à comissão respectiva. Como sabemos esta iniciativa não teve sucesso, apesar de ambiente político favorável. Mais tarde, no período da ditadura do 28 de Maio de 1926, seria feita nova tentativa que também se gorou. Colares continua a ser um dos "bairros" da Cidade de Sintra, que é uma unidade territorial das mais importantes de Portugal, e não um conjunto de "vilas" e  "cidades" que surgiram, talvez com boas intenções mas que não têm razão de ser, quem aceitaria que os Olivais em Lisboa fosse elevada à categoria de "vila"? As freguesias do Concelho serão em breve bairros administrativos da cidade da qual temos orgulho de ser CIDADÃOS: Sintra.

Não será preciso esperar muito, neste como noutros casos, "o caminho faz-se andando". 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D