Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tudo de novo a Ocidente

O FREIXO DA TALA

O lugar da TALA situado nos limites das freguesias de Belas e Rio de Mouro  no Concelho de Sintra cresceu como o vizinho povoado de Meleças sob tutela dos senhores da Quinta Grande que dominaram a região durante séculos. Aquela propriedade foi sendo dividida por sucessivas heranças restando algumas parcelas na posse de vários proprietários.

Hoje em dia, a TALA é conhecida como a terra onde existe um restaurante denominado: a Adega Tipica da Tala com capacidade para cerca de 300 pessoas e onde se pode comer o tradicional cozido à portuguesa considerado pelos apreciadores como um dos melhores de todo o País.

O nome de TALA deriva da circunstância de, desde sempre ter existido uma fonte cuja a  água corria por uma bica de madeira a exemplo do que sucedia com as cales ou calhas que conduziam a água para as azenhas. Cale deriva do latim "TABULA" daí por alteração da pronuncia se ter chegado a TALA, de   forma resumida TALA significa fonte com bica de tábua.

A fonte ainda hoje existe, não no lugar primitivo junto à estrada mas no interior da povoação com o nome de fonte de Stº. António. Outros motivos para além dos mencionados que justificam uma passagem pela TALA são: a calma do lugar e o freixo plantado na berma da estrada que tem o nome de Avenida Dr. António Nabais como homenagem ao fundador do colégio situado perto.

O freixo encontra-se junto a placa indicativa da localidade à esquerda  vindo de Mira-Sintra. O que chama logo a atenção é seu avantajado tronco onde são visíveis os rebentos das  pernadas  cortadas em sucessivas podas. Mesmo assim é um espécime imponente e para cujo crescimento deve ter contribuído e muito a frescura do sítio, pois como é sabido, os freixos preferem  solos húmidos.

O FREIXO DA TALA tem cerca de 100 anos e foi declarado de interesse público conforme despacho inserido do Diário da Republica II série nº285 de 12/12/2000            

É uma árvore notável.  Merece ser conhecida e divulgada e se no futuro alguns daqueles que forem à Tala, repararem nele, já valeu a pena...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D