Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tudo de novo a Ocidente

A Ilha da Berlenga - "filha de Cintra"

A 5,7 milhas do cabo carvoeiro,na costa marítima portuguesa, frente à cidade de Peniche vislumbra-se um local onde infelizmente nunca estive: o arquipélago das Berlengas, formado além daquela ilha pelos ilhéus rochosos "estelas" e "farilhões". Na ilha existem um farol,e forte de São João Baptista, no começo do século XIX, a fortaleza,além da função defensiva funcionava como presídio destinado a cidadadãos estrangeiros. Nessa época o governador residente no baluarte era o comandante de Marinha Joaquim Rodrigues Galhardo, durante a sua estadia escreveu um poema pouco conhecido sobre a ilha:

 

Sobre a Berlenga que de "Cintra", é filha

Banhada em torno da espumosa vaga

Que bramindo de longe, engole a fraga

A pouco e pouco as margens desta ilha.

 

Em toda ela,pouco mais de milha

Não há fruto, de que tire a paga

De seu trabalho aquele que naufraga

Pois ratos e lacraus são quem a trilha.

 

A ilha tal como hoje, apesar da sua beleza deslumbrante, não tinha na centúria de 1800, condições necessárias, para ser habitada, todo o mantimento vinha de terra, através de barcos que faziam a ligação a Peniche. O governador nos relatórios que enviou para Lisboa, informava: "foi feita a sementeira de várias hortaliças, e veremos quanto delas escapará ao ar do mar  que tudo queima e aos dentes do coelho erato. Os ratos são em tanta abundância e tão atrevidos que de noite sem medo dos curiosos que nas faldas da ilha se entretêm na pescaria lhes comem a isca e o engodo, e mesmo o peixe que eles apanham, furtando-lhe da alcofa ou cesto se eles se descuidam, de maneira que eu tenho visto os mesmos curiosos recolherem-se à fortaleza sem proveito do seu trabalho. Os ratos habitam em covas como os coelhos, o mês passado metendo-se um saca rabo em uma toca e visionando-se ao caçador ter para furado um coelho, trouxe um formidável rato."

Quanto a afirmação inserta no poema  Berlenga "filha de Cintra" é verdadeira porque a ilha, sendo uma elevação da plataforma continental portuguesa emersa, faz parte do planalto subaquático com profundidade até 200 metros que se estende do cabo da Roca, ou seja da serra de Sintra ao vale submarino da Nazaré neste trecho a largura da plantaforma, atinge 70 quilómetros mar adentro, precisamente á latitude das Berlengas. O comandante Galhardo possuia profundos conhecimentos de hidrografia, e foi durante anos piloto de navios, conhecia esta particularidade da costa de Portugal. A Berlenga, vísivel a partir da serra de Sintra no miradouro da Urca, é igualmente observável desde todo litoral do oeste português até ao Sítio da Nazaré, passando por locais que designamos: "costa da Baleia" compreendida entre a Ericeira, Lourinhã e o Baleal e "costa do chocolate" em Óbidos. E aqui está uma particularidade inédita que graças a um acaso feliz podemos partilhar. A Berlenga, com o seu encanto, bem pode no futuro passar a ser conhecida pela  "filha de Sintra e do mar".

PA222711.JPG

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D