Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tudo de novo a Ocidente

CENTENÁRIO DO FALECIMENTO DE PERSONALIDADE MARCANTE DE QUELUZ

A cidade de Queluz, integrada na " construção " autárquica denominada União de Freguesias de Queluz - Belas, Município de Sintra,não há muito tempo albergava palácios e vistosas moradias de famílias importantes, ricas e poderosas da nossa sociedade.

Durante algumas décadas destacou-se,  família Almeida Araujo.Habitou  palácio existente no terreiro do Palácio Nacional, traseiras da Pousada Dona Maria I, actualmente, residência oficial de Sua Exª  General Chefe do Estado Maior do Exército.Inicialmente conhecido como "palácio Pombal " por ter sido  mandado edificar,pelo segundo Marquês daquele título.tal qual  escrevi neste "sitio" a 2 de Fevereiro de 2017.

A mansão seria adquirida aos herdeiros do Marquês,por volta de 1880 pelo abastado proprietário, capitalista e filantropo, Joaquim Palhares de Almeida Araújo,  quem o Rei D. Carlos outorgou, no ano de 1898  titulo de Visconde de Almeida Araújo ,  mais tarde, 1901, Conde da mesma designação.O palácio passou a ser conhecido  por " Almeida Araújo " .

O visconde pouco tempo residiu em Queluz, deixando usufruto para familiares.A habitação permanente era no imóvel sua propriedade, situado na Rua Luz Soriano , n-º 67 , na cidade de Lisboa,residência onde em 30 de Outubro 1898, nasceu, até a data, único descendente Carlos Augusto de Franco de Almeida Araújo, sua mãe Herminia Augusta Franco, filha do Visconde de Falcarreira, senhor do Palácio onde  está  Instituto Italiano de Cultura em Portugal , e casa do Ribatejo,na esquina das ruas do Salitre e  Vale do Pereiro, na capital. 

Curiosamente no assento de baptismo não consta Joaquim Palhares  Visconde Almeida Araújo.O 1º conde, Almeida Araujo faleceu 24 Novembro de 1909 na  Rua Luz Soriano. Sucedeu no titulo Carlos Augusto,cujo óbito ocorreu a 1 Outubro 1918,também na morada onde havia nascido.Sabemos os títulos nobiliárquicos foram abolidos pelo governo da República, apesar de haver quem pretenda usar o titulo , de jure e de facto,falecendo sem geração, o derradeiro Conde de Almeida Araújo, foi Carlos Augusto Azevedo Franco de Almeida Araújo,assinalo aqui  centenário da sua morte, recordo  ligação a Queluz. O serviço público do blog, fica , uma vez mais, demonstrado 

arraujo.jpg

 

 

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D