Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

DESCOBERTA ? PEGADAS DE ANIMAL PRÉ- HISTÓRICO ?

Ocasionalmente , hoje  , reparei sobre superficie  calcária num combro em pleno centro da Rinchoa, Sintra, circulos dissimulados com enchimento de terra, e que em resultados de obras de requalificação urbanística do local , ficaram acessíveis,

 Retirada a terra das cavidades na rocha, elas parecem ser de um qualquer " felino " gigantesco. Obra humana não é concerteza. Será de um " saúrio " pré - histórico ?. Vou indagar e solicitar apoio de quem conheça o tema. Mesmo assim,  porque se trata de algo interessante deixo aqui  imagens do achado que encheu, igualmente , de  contentamento  meu neto, quando lhe mostrei ...

P5097450.JPG

P5097450.JPG

 

 

Rusticidade Sintrense - Vestígios duma Cegonha.

A geologia do território do município sintrense é formada por diversos afloramentos rochosos, desde o granito da serra ao calcário e argilas, predominantes em muitos sítios da geografia do concelho. Os solos calcários dos planaltos das freguesias de S. João das Lampas - Terrugem, e Almargem do Bispo, Montelavar Pêro Pinheiro, caracterizam-se por índices elevados de secura dos terrenos, razão pela qual a obtenção de água para rega e consumo, foi difícil até ao surgimento da tecnologia de perfuração e captação de água por intermédio de bombagem eléctrica.

Antigamente um dos métodos mais utilizados eram as noras e as cegonhas, estes últimos engenhos de elevar água dos poços,utilizados em situações de escassez de água. Quase sempre obtida em nascentes pouco profundas, as vezes simples "poças" para irrigar pequenos hortejos, pertença de gente de fracos recursos sem meios para construir noras nem animais de tiro para as fazer girar.

A designação de cegonha provinha do engenho possuir uma vara comprida, semelhante ao pescoço da ave. Na extremidade colocava-se o recipiente "balde", para tirar água do poço. A vara pendia de um longo tronco rodando num eixo de ferro, suportado por grossa forquilha de madeira cravada no solo.Na retaguarda do tronco existia um contrapeso normalmente, pedra toscamente atada naquele, para facilitar a operação de içar o balde cheio.

Deparámos com indícios duma cegonha na proximidade de  Cortegaça, aldeia do concelho de Sintra. Estamos na presença de vestígios que atestam o carácter primitivo da "bimbarra" outro dos nomes do engenho: a água era vertida num tosco recipiente escavado no calcário, depois lançada na levada de rega. Um exemplo da capacidade de adaptação dos nossos antepassados as dificuldades do meio envolvente. O poste de cimento, substituto da forquilha, testemunho, que a cegonha ou "burra" funcionaria ainda não há muito tempo.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D