Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

O CEDRO DA RUA DA FONTE - RINCHOA SINTRA

P8105706.JPG

 

 Rua da Fonte artéria, liga calçada da Rinchoa, a Rua da  Capela no "estado livre da Rinchoa", definição  "fantasista" do professor Leal da Câmara.

No inicio da via numa curva, viceja um cedro,provavelmente "octogenário", em zona de ventos fortes tem  particularidade de apresentar tronco direito como "fuso". A madeira do cedro não apodrece, era utilizada para  vigamento das antigas construções.Oxalá, a verticalidade do fuste não desperte  " tentação " de alguém utilizar para trave de qualquer "mansão".

Curiosamente perto desta encontram-se, outras duas árvores de vetusta idade, um freixo e a nossa conhecida  "sobreira da Rinchoa", soma de idades desta "trindade arbórea" ultrapassa  300 anos. Nada mal. .

1º DE MAIO DE 1974 EM SINTRA

No já longínquo ano de 1974 realizou-se em Sintra, uma muito concorrida manifestação para se assinalar de forma condigna e finalmente livre, um Dia que durante a ditadura se não podia comemorar em Liberdade.

A manifestação com milhares de participantes percorreu diversas ruas de Sintra. Um dos actos que se realizaram foi o da mudança do nome do parque do Palácio Valenças de Salazar para PARQUE DA LIBERDADE, que hoje ostenta e esperamos que para sempre.

As árvores são também apropriadas para celebramos condignamente os grandes eventos. Justamente no parque referido, perto do portão de acesso na Rua Visconde de Monserrate, existe um enorme e belo cedro.

Sendo um símbolo da INCORRUPTIBILIDADE porque produz madeira que não apodrece , nada mais apropriado para marcar este dia, uma data que pela força e luta dos trabalhadores, se eternizou como o SEU DIA.

Seria bom que aqueles que nos pedem só sacrifícios fossem como o cedro... Deixamos esta bela imagem.

O CEDRO DE SANTA EUFÉMIA DA SERRA DE "CINTRA"

A ermida de Santa Eufémia  fica situada na Freguesia de S.Pedro de Penaferim em plena Serra de Sintra. Junto existe um miradouro donde se avista uma paisagem maravilhosa que abrange a maior parte do Concelho de Sintra desde Queluz  ao Oceano.

No início do mês de Maio realiza-se a festa em honra da Santa, que em tempos não muito recuados atraíam milhares de romeiros. Na actualidade o sítio continua a ser frequentado para piqueniques e encontros "românticos ". Infelizmente a Capela está em mau estado de conservação, nas imediações há um coberto árboreo que proporciona frescas sombras no Estio e é composto por árvores dignas de serem contempladas com atenção.

No lado poente da Capela  encontra-se uma "memória" em azulejo, onde se lê: "ESTE HE OLUGAR AONDE APAERECEO A MILAGROZA SANTA EUFÉMIA DA CERRA DE CINTRA ...ANO DE 1787".

Em frente um pouco afastado um gingantesco  CEDRO cresce qual guardião do Santo Lugar. Tem o porte das venerandas árvores e deve ser contemporâneo da feitura do painel de azulejo. Como o ambiente é propicio o tronco tem um perímetro aproximado de 4,5 metros à altura do peito (PAP). Passa por ele a caminho do miradouro muita gente, que por falta de informação nem repara na ínsingne árvore. Devia ser declarado de Interesse Público porque em conjunto com a Ermida o CEDRO DE SANTA EUFÉMIA formam uma rara harmonia entre o Sagrado e o Profano.

UM BELO CEDRO DESPREZADO À BEIRA DA ESTRADA EM SINTRA

Na Avenida Gago Coutinho, conhecida vulgarmente por estrada da Portela pois serve de ligação entre Mem-Martins e o Bairro da Portela em Sintra, junto à central de betão existe uma bela árvore que passa despercebida a quem circula, muitas vezes a velocidades pouco recomendáveis.

Estamos a referir-nos a um CEDRO, cujo tronco tem um perímetro de mais de 2 metros. Com este fuste é um espécime centenário, a sua imponência não ressalta imediatamente à vista porque alguns ramos estão secos, e a copa como não é cortada chega quase ao chão.

A árvore cresceu no talude entre a antiga estrada e a nova Avenida. Está portanto, em terreno de domínio público, devendo por isso as entidades responsáveis cuidarem da planta e da sua envolvente. Se alguém da CÂMARA MUNICIPAL DE SINTRA, ler este texto e tenha poderes para tal,  deveria incumbir os serviços respectivos de tratarem deste CEDRO, votado injustamente ao abandono. Como já referimos as árvores são seres vivos, merecem a nossa atenção. Além do mais, é um monumento digno de ser valorizado.

Simbolicamente, o CEDRO  representa  nobreza e  perenidade, o que se coaduna com a nossa admirável VILA.

O cedro não apodrece, por isso segundo a lenda o vigamento do templo de Salomão era da sua  madeira. Mais um argumento para a "reabilitação" desta árvore.

Nos tempos que vão correndo, vem a propósito, citar a BÍBLIA no Cântico dos Cânticos:

"FAZER DO CEDRO AS VIGAS DA NOSSA MORADA É PRESERVAR A ALMA..."

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D