Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

BARBARIDADES!

Antes da passagem da recente tempestade, designada pelos meteorologistas por "BARBARA" que provocou um pouco por todo país estragos e incómodos, felizmente sem vitimas mortais. Muito antes desta barbara situação, entanto, por todo território da nossa pátria, hordas, foram deixando rasto de indesmentida propensão para barbárie.

Aqui em Rio de Mouro, onde sou residente há quase meio século,  admiramos o belo e grandioso mural, em azulejo, colocado na Avenida Marques Pombal, perto da estação ferroviária,  de autoria da insigne e renomada artista GRAÇA MORAIS, glória da cultura portuguesa.

A obra , relevante exemplo de arte colocada em espaço publico para fruição da comunidade,  é  motivo de orgulho para quem gosta aqui morar;  nem todos consideram como deveriam a beleza de tal monumento  porque estamos em presença, sem duvida, algo monumental e singular.

Alguém  de extremada incultura,  fazendo alarde de instinto de bárbaro, resolveu  "grafitar" sobre os azulejos como  fosse parede sem qualquer valor. Não se faz, não podemos pactuar!

Não sei quem terá feito esta BARBARIDADE, como podemos aquilatar nas imagens. A sublime arte de Graça Morais, merece admiração e respeito de toda a gente.

P9168181.JPG

P9168183.JPG

Vandalismo e incultura III

No apontamento onde relatamos  a acção de vandalismo contra o painel de azulejo,criação de Graça Morais, manifestavamos esperança que os orgãos autárquicos, iriam actuar procedendo á limpeza da obra de arte. Felizmente a Junta de Freguesia de Rio de Mouro com celeridade restituiu ao painel a sua beleza, mandando "apagar" os "traços" que desfiguravam o conjunto. Devemos acreditar na capacidade e empenho dos nossos autarcas. Constatamos, afinal o nosso trabalho tem utilidade.

Vandalismo e incultura

O painel de azulejo autoria da ilustre pintora Graça Morais, colocado na Estrada Marquês de Pombal,artéria adjacente á estação ferroviária de Rio de Mouro,linha do comboio de Sintra foi de novo vandalizado.Gente de extremada incultura, por desdita própria e desgraça nossa,não respeitaram a bela obra de arte de grande valor estético, que deve ser admirada e protegida.Já anteriormente nos indignamos com  acto semelhante, felizmente o nosso alerta permitiu repor a situação.De novo é preciso agir com celeridade,para demonstrar a quem ousou conspurcar o painel, que continuamos  atentos.Não permitiremos acções desta laia.A Câmara Municipal de Sintra ,e a Junta de Freguesia de Rio de Mouro,irão certamente tomar medidas necessárias para "limpar" o painel.Basta de vandalismo.Viva a inteligência.

UMA BELISSIMA EXPOSIÇÃO DE GRAÇA MORAIS

Decorre até ao próximo dia 14 de Abril, uma exposição de Graça Morais, designada "Graça Morais os Desastres da Guerra", patente na Fundação Arpad Szenes-Vieira da SIlva, sita na Praça das Amoreiras, vulgo jardim das Amoreiras perto do Largo do Rato em Lisboa,á qual, sinceramente, recomendamos uma visita.

No catálogo de apresentação João Pinharanda escreveu:

"As duas séries que agora se apresentam,(...) surgem claramente como sobressalto cívico. Graça Morais reage, já não apenas a um presente que perde o seu passado mas a um presente que perde o seu futuro".

Temos aqui na Rinchoa  Sintra o privilégio de existir em exposição permanente uma obra magnífica desta notável mulher cidadã e artista, o seu painel, na Estrada Marquês de Pombal,  cuja envolvente, apesar de ter sido melhorada em parte, continua a carecer de ser dotada de iluminação apropriada, e de alguns bancos que deveriam ser colocados em frente da obra do outro lado da via, permitindo desfrutar calmamente a beleza da pintura. No terreno por detrás do painel um arranjo vegetal apropriado. Daqui lançamos apelos à Fundação EDP, quanto á iluminação, e ao Senhor Presidente da Câmara de Sintra quanto ao resto. Servindo-nos das palavras de J. Pinharanda, este painel,pintado de 2001 a 2003, representaria "A transformação da realidade do Portugal rural que mudava e perdia o seu tempo e lugar no Mundo". Apreciar a obra de Graça Morais e de todos outros artistas que clamam pelo nosso empenhamento cívico é um dever de cidadania. 

ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO - UM CASO PARA MEDITAR...

Quando procedeu á remodelação da estação ferroviária de Rio de Mouro - Rinchoa, a CP encomendou à Pintora Graça Morais uma obra para oferecer ao Munícipio de Sintra, e que seria colocada na Freguesia de Rio de Mouro para ser fruída pela população. Certo é passada quase uma década, o belissimo painel de azulejo continua a não ser admirado como deve, porque a Autarquia que devia zelar por isso, nada fez.

Em 23 de Março de 2007 na Assembleia Municipal referi o estado pouco cuidado da envolvência do painel, todos estiveram de acordo com os reparos e sugestões que formulamos ..e nada foi feito para melhorarar a situação...

A cidade de Bragança tem um Centro de Arte Moderna com o nome de Graça Morais como justo reconhecimento ao talento e trabalho desta

artista de renome mundial. Actualmente está patente naquele Centro uma importante exposição do grande Pintor Júlio Pomar.

Seria uma boa altura para a Camara Municipal de Sintra dignificar esta magnífica obra de arte, colocada em espaço público, e  que por isso deveria merecer os cuidados que permitissem a quem passa admirar a beleza do painel,e saber quem o idealizou. O conhecimento é parte integrante da cidadania. 

As imagens que deixamos falam por si: Colunas de iluminação, sinais de trânsito, paineis publicitários tudo permanece como se estivessem

a rodear um muro forrado de azulejo e não uma criação artística! Esta panóplia de obstáculos impede visualizar na sua plenitude, a composição pictória de cunho mágico e esplendorosamente solar, que Graça Morais criou...É uma dor de alma.

  

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D