Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

TOPONÍMIA SINTRENSE - ALFAQUIQUES

No território do município de Sintra, encontramos diversas localidades cujo nome teve origem no tempo da dominação árabe. Alguns topónimos desta espécie são singulares, únicos  em Portugal, um deles: ALFAQUIQUES, povoação da Freguesia de São João das Lampas. A explicação do significado usualmente aceite é derivar do vocábulo: Alfaqui com o qual muçulmanos designam: clérigo ou jurista, doutor, sábio..

Investigando com cuidado, a nossa versão é diferente. Alfaquiques, corruptela de Alfaqueque que significa correio portador de noticias emissário, individuo encarregue de proceder a libertação de cativos, prisioneiros de guerra.

Curiosamente segundo as memórias paroquiais 1758, os habitantes da freguesia das "lampas",  "tem   o privilégio de se não fazerem soldados, pelo trabalho que tem de fazerem vigia ao mar". Neste trecho da costa marítima portuguesa actividade dos corsários era intensa durante séculos. Sítio de guerra quase permanente.

Alfaquiques situada num cume, do qual a vista alcança ampla porção de oceano, é apropriado a permanência de vigilante, depois iria levar a alcáçova de Sintra noticias do avistado mar dentro.

Alfaqueque, consequência do pouco cuidado da escrita passou a Alfaquique originando confusão, Alfaquiques ,devia ser ALFAQUEQUES, terra do correio,ou melhor do carteiro castrense, não a que o vulgo adoptou.

A  fonte da localidade fomos "beber" inspiração para chegar a nossa conclusão.

 

P7105584.JPG

TOPONIMIA SINTRENSE - ALDEIA DO MUSEU

No percurso rodoviário de Sintra à Ericeira, praticamente a meio caminho, num importante cruzamento viário surge Odrinhas, progressiva localidade, com sinais de dinamismo económico e habitacional que dentro de pouco tempo será mais populosa e importante que sede de Freguesia São João das Lampas, à qual pertence.

Aqui encontramos o Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas, dos mais representativos na temática de epigrafia romana. Sempre senti certo fascínio por Odrinhas, algumas vezes cogitei acerca do significado do topónimo.

Odrinhas parece derivar de "odre": vasilha de pele de caprino, antigamente utilizada no transporte, líquidos, principalmente azeite e vinho. Seria fácil, se estamos a ver que é assim, está errado. Emile Durkheim, ensinava  devemos fugir das evidencias, nada é simples, aparências iludem

O território  de Odrinhas, durante séculos serviu de pasto ao gado, povoado geograficamente, colocação excelente a estrada sempre aqui passou. Sintra durante séculos, famosa pela manteiga  do seu termo. O leite para confeccionar, provinha em boa parte do planalto de São João dos Porqueiros, mais tarde mudado para "Lampas" cultivava-se: cevada, destinada a alimentação animal.

O sitio de Odrinhas, os ganadeiros levavam  gado, ovino e bovino, para  ordenha ou mugição de leite para manteiga e queijo, tradição ancestral do fabrico de lacticinios foi razão porque há 60 anos se instalou na aldeia  fábrica de processamento de leite e derivados.

O acto de tirar leite dos animais designa-se ordenha, no entanto na linguagem popular ouvimos ordinha, e ordinhar.  As ordinhas modelo antigo das modernas salas de ordenha, conduzia-se gado para tirar leite, em diversos locais do País, os donos ainda levam animais para "ordinhar". Na região referencias a leite são frequentes perto existe, Peroleite. Odrinhas é corruptela de ORDINHAS, modo simplificado podemos afirmar ODRINHAS, inicialmente ORDINHAS modificado por razão de pronuncia quer dizer local para mugir ou "ordinhar"  gado, "ordinhas".  

Mais um topónimo explicado.

P7105585.JPG

 

FONTE DO LARGO DO ALHEIRO

O município de Sintra, um território onde é possível encontrar amiúde elementos patrimoniais com interesse. Multidões de turistas "desembarcam" diariamente na sede do concelho, a maioria para visitar monumentos e consumir pouco. São bem vindos. No entanto para além de Sintra Vila, um acervo singular permanece no olvido, quem devia promover, talvez não faça com devido empenho.

Sintra património da humanidade, uma coisa, Sintra património dos Sintrenses  outra.

Vamos divulgar a fonte rústica, construida há 150 anos na aldeia de Cortezia, freguesia de São João das Lampas, concelho de Sintra, monumento de cunho rural a rusticidade da "bica" empresta ao largo cujo nome é o seu, beleza das coisas simples e genuínas.

Merece uma visita. 

P2065041.JPG

P2065039.JPG

P2065042.JPG

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D