Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

A CUSTÓDIA DA IGREJA NOSSA SENHORA DE BELÉM - RIO DE MOURO OBRA DE MESTRE OURIVES DA TERRA ?

Referi neste "sitio" a tradição de artesania do ouro e da prata ,referenciada no século XVIII,no Município de Sintra, nomeadamente em Sacotes e Rio de Mouro.

Relendo ,Pinho Leal o seu "Portugal Antigo e Moderno" ; reparei novamente no que escreveu acerca da igreja matriz de Nossa Senhora de Belém, passo a citar "Nesta igreja matriz há uma custódia de prata dourada, que em 1877 foi vendida por engano (!), ao sr. visconde de Monserrate, porém , a força de reclamações tornou a vir de Inglaterra , para onde tinha ido.Esta custódia é um primor  da arte de ourivesaria, e obra de grande merecimento ".

Sabemos a Paróquia de Rio de Mouro,era circunscrição eclesiástica de fracos proventos, por isso seria difícil,mandar executar custódia de custo elevado,como parece ser o caso.Talvez tenha sido oferecida a Igreja por ourives oriundo de Rio de Mouro.!?

Em 1721,exercia profissão,de ourives na cidade de Évora,José da Silva , natural do lugar de Francos; segundo apurei  detentor de apreciável fortuna,aliás, deu a dois sobrinhos igualmente, naturais de Rio de Mouro,  dote necessário a obtenção de ordens sacras, na Arquidiocese Eborense.Terá sido quem executou e ofereceu a sagrada alfaia a igreja matriz onde havia sido baptizado?

Ilustro  texto com uma página do processo de um dos candidatos ao sacerdócio, atrás referido.

rio miiro.jpg

 

 

 

 

A IMPORTÀNCIA VINÍCOLA DE RIO DE MOURO - MUNICÍPIO DE SINTRA

Quando falamos em produção de vinhos no concelho de Sintra, o mais populoso da área metropolitana logo a seguir a Lisboa, vem a memória a região demarcada de Colares, todavia a importância vinícola, não se restringia ao rincão colarejo.

Antigamente o território sintrense produzia quantidade importante de vinho, destinado abastecimento da capital do País e também exportação. A qualidade do mosto digna de nota, permitiu  existência de numero significativo de produtores. Uma zona rica em vinho, freguesia de Rio de Mouro, incluía terrenos actualmente integrados nas freguesias de Agualva-Cacém e Algueirão Mem-Martins.

Historiadores como Pinho Leal e Esteves Pereira, reportam essa característica. O ilustre republicano Ribeiro de Carvalho, na  quinta do Zambujal situada no Cacém, produzia vinhos em qualidade e quantidade. Na quinta de São Pedro, onde  está o hipermercado Continente, Cemitério paroquial de Rio de Mouro na encosta do eucaliptal do Monte da Parada, estavam  plantadas videiras da casta sanguinhal. A vinha  manter-se-ia até a década 50 do século XX, quando a pressão urbanística começou a "arrasar" tudo.

Sendo verdade, parece lendário. Numa antiga casa quinta em Rio de Mouro Velho, tive ensejo de constatar a justeza da história: lagar de pedra, pipas de grande capacidade, utensílios para engarrafamento, diversos apetrechos relacionados com a faina vitivinícola guardados em espaçosa construção propositadamente erigida para adega, atestam a antiga actividade "báquica". Nas freguesias urbanas do concelho de Sintra o terreno foi chão que já deu uvas.

P3215201.JPG

P3215194.JPG

P3215195.JPG

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D