Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

NOSSA TERRA E SUAS CARACTERISTICAS SINGULARMENTE MARAVILHOSAS

Quando escrevi neste espaço,aquilo repito agora no no titulo, não estava enunciar nada não possamos verificar em  muitos dos recantos deste nosso encantador cantinho, onde adoro viver, apesar tivesse  desejado, felizmente, poderia ter  "abalado". Claro , tal qual acontesse em mais renomados sítios, deparamos com aspectos, será necessário, ultrapassar.

Pretendo, simplesmente,partilhar com quem visita este blogue,  imagem que captei , na Avenida dos Plátanos, Rinchoa, freguesia de Rio de Mouro Município de Sintra.

Artéria ladeada por 33, árvores daquela espécie, apresentava num dos Invernos passados,  imagem  serve para ilustrar  texto.

A beleza  tão tocante não precisa mais palavras. ÚNICO.

plat inver.JPG

 

 

BELEZA OUTONAL DE AVENIDA SINGULAR

Moro num sitio, onde cada estação do ano, proporciona, cenários de beleza, incomparável. Indivíduos de maus fígados,mimoseiam estes locais , com labéu de suburbano, não por razões de situação geográfica, sim por verborreia insultuosa.

 Devolvo esse tratamento, desejando se estatelem nas escadinhas do bairro América, ou  percam na quinta do Cabrinha, ou na vila Ferro, porque aí , impera a urbanidade  que se ufanam, estes náufragos da cidade sem alma, infelizmente a amada Lisboa se transformou...

Adiante ;Avenida dos Plátanos, na Rinchoa, Freguesia de Rio de Mouro, no Município de Sintra, tem plantados, ao longo dos passeios 33, plátanos, quando havia e há espaço para mais.

Sempre Outono aparece, a Avenida, bordejada, das quase centenárias árvores, apresenta  panorama encantador, pouco frequente , em zonas densamente povoadas do nosso País.

A nossa terra, é muito bonita; deixemos; ladrar os " cães por a caravana, vai passar " nós chegaremos, aonde almejamos. Sem dúvida! por agora deleitem-se com  foto obtive num passado tempo outonal.

platanos.JPG

 

"AVÔ" DOS PLÁTANOS DO MUNICÍPIO DE SINTRA

Finalmente encontramos hoje véspera de Santo António, aquele, com certeza será  plátano mais antigo de Sintra, cresce na margem direita do Rio Mouro, em plena natureza na freguesia Rio de Mouro, orla da  Quinta da Ponte.

 Fuste altivo, tronco nodoso e avantajado, copa frondosa ampla, são prova estamos perante árvore mais do que centenária.

Resistiu ao ciclone de 1941, às grandes cheias do curso de água onde mergulham as poderosas raízes. Contrariamente a diversos espécimes da mesma família arbórea abrigados em parques e jadins, cresceu e mantém-se em campo aberto, para nosso deleite e admiração.

Saúdo este novo "amigo",  deixo  sugestão, deveria ser classificado de interesse público para  melhor  conhecimento e resguardo.

Esclareço, decidi apelidar "avô", porque algum tempo atrás conheci um timorense, dizia-me o Monte Ramelau,  montanha mais elevada da ilha, era  "avô dos montes".Este  maior dos plátanos sintrenses  é avô dos outros todos.

Uma epifânia.

P5265409.JPG

 

P5265410.JPG

 

P5265411.JPG

 

VERGADOS PELA NORTADA

No tempo invernoso o vento sopra com intensidade,surgem os avisos meteorológicos amarelos ou vermelhos,conforme grau de perigo, somos aconselhados a tomar precauções, quase sempre referem possibilidade de queda de árvores na via pública.

Parece que há árvores desde a plantação lançaram raízes bem fundas, agarram-se ao chão, denotando intento de resistirem a ventos e marés.

Na estrada da Várzea de Colares, concelho de Sintra pela encosta segue em direcção de Almoçageme, encontramos por altura da "quinta dos pisões" renque de plátanos, devem ter sido plantados para sombrear a via, na década de 1940. Fustigados pela nortada ou pelos alíseos do oeste, adquiriram posição obliqua que os fustes apresentam.

Podemos afirmar, vergaram, não tombaram quando possível, a terra ajuda as árvores, assim em algumas ocasiões acabam por morrer, não na vertical contudo, sempre de pé.

Belo trecho da natureza.

P1205003.JPG

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D