Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

DE QUINTA SOLARENGA A HORTA SOLIDÁRIA

 Decorrer do tempo,provoca alterações sociais políticas e económicas, poucos se atreveriam a vaticinar.

O Município de Sintra,no ultimo seculo e meio,passou por processo de  transformação tão profundo que analisando algumas situações ficamos com pálida ideia do que ocorreu,

Na freguesia de Rio de Mouro, margens do curso de agua que atravessa o território desaguando no Rio Tejo, na praia de Santo Amaro da vila de Oeiras.existiram opulentas quintas , pertencentes a nobreza e alta burguesia de Lisboa.

Era famosa a quinta de uma família " Basto ", ficava situada entre  actual a ponte do IC 19, logo a seguir a antiga estalagem da gruta do Rio e a regueira nasce junto a capelinha de Nossa Senhora das Mercês.

A  propriedade por nela se construiu  repreza  de onde saia agua para mover azenha do casal dos Almargens, passou ser referida com quinta da "represa" quedando com andar do tempo, simplesmente "da presa" .

Vicissitudes da história levaram parte importante da fazenda, a posse da Câmara Municipal de Sintra, a qual em boa hora decidiu dar terreno expectante,  finalidade social e ambientalmente  relevante , constituindo conjunto de hortas solidárias que emprestam, agora, ao sitio aspecto magnifico. Quem haveria dizer... Adoro a solução encontrada é digna de ser conhecida e louvada.

PA208203 (2).JPG

PA208204 (2).JPG

 

SERRAS DAS MINAS; FREGUESIA DE RIO DE MOURO

Contrariar o labéu dos "chiadeiros", acerca da condição suburbana dos sítios da actualmente considerada "grande Lisboa" ou área metropolitana da margem norte do Rio Tejo, é acto de cidadania, reposição da verdade acerca daquilo que entendemos por "suburbano".

O cariz "anónimo" das localidades, servia de pretexto para acentuar, factores de distinção negativa, aleivosamente atribuídos para identificar os sítios permite, a quem chega ou passe, que deixe de ter sentido a frase "nem sei como se chama isto aqui".

Serra das Minas é "bairro" da freguesia de Rio de Mouro, município de Sintra. O actual Presidente da Junta, recentemente reeleito com maioria clara do eleitorado, tem desenvolvido acção "governativa"  com objectivo de realçar aspectos de identidade e tradição da freguesia, tem conseguido, os eleitores, demonstraram apreciar o trabalho realizado. Um exemplo, colocação numa das entradas do bairro, informação toponímica apropriada.

Completando, deixamos o significado de "SERRA DAS MINAS": a designação não se reporta  minas de extracção  minério, sim captações de água, antigamente abundante naquela zona, como se pode constatar pela nascente ainda brota, no pinhal do parque urbano que embeleza a "Serra". 

No século XIX, opulenta quinta do Bastos, da qual resta a pequena quinta da Presa, recebia água para rega de diversas minas existentes nos montes ou pequenas serras circundantes, na margem direita da ribeira de "rio de mouro". Esta particularidade deu nome ao sitio.

A condição suburbana não é facto de ordem geográfica, mas de carácter social, a cidade de Lisboa, no seu interior tem "bolsas" de suburbanidade. Não há "chiadeira" que apague. Nós por aqui estamos em processo municipal de profunda requalificação urbanística, vamos paulatina e firmemente erradicando a "suburbanidade" originada no "cartel bancário-pato bravista", dominou  mercado da construção de habitações nas ultimas décadas do século passado, e primeira do presente.

PB025989.JPG

 

  

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D