Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo de novo a Ocidente

SOBREIRO DE TRONCO BOJUDO

Quando era possível circular sem restrições, por todo lado sem receio algum zeloso cívico, mandasse parar, ordenado retorno a casa;durante passeio para conhecer recônditos sítios da Área Metropolitana de Lisboa,decidi visitar, antiga Vila de Canha no concelho do Montijo, onde nunca havia estado.

Conhecia por leituras, aqui crescem árvores de porte majestoso, de provecta idade,alimentadas por húmus de terrenos férteis.

Depois de visitar na localidade, a igreja matriz,e petiscarmos, umas deliciosas migas,voltamos a estrada, rumo a Vendas Novas.

A cerca seis quilómetros, em propriedade privada, devidamente protegido, encontramos, sobreiro porte magnifico, cujo tronco com diâmetro de 6,5 metros é segundo dados oficiais,o  de maior dimensão medido em Portugal

400000anos.jpg

Tivemos sorte,alguém estava por perto,e gentilmente, abriu a cancela permitindo, aproximarmo-nos da imponente árvore. Maravilhoso sobreiro,crescendo em  local ermo,sem ruídos parasitas,propicio contemplação devida a tão extraordinário monumento vivo;tendo idade cientificamente testada de 250 anos

Só por si visitar este sobreiro , vale a pena sair dos itinerários principais....

400anos121.jpg

 

OS SOBREIROS EM SINTRA BELOS E IGNORADOS

O Sobreiro é uma árvore nativa da Europa e do Norte de África.Em Portugal abunda em diversas regiões sobretudo no Alentejo. No entanto na toponímia vamos encontrar evidência da sua presença em nomes como: SOBRAL, SOBREIRA, SOBRALINHO, SOBREIRAL... dispersos  por toda a geografia Lusitana. No começo da nacionalidade as matas de sobreiros eram muito extensas. O aproveitamento da sua lenha para a produção de carvão para aquecimento, e fabrico de sabão, a utilização da  madeira na construção de navios motivou o derrube dessas matas restringindo a sua importância quase só a extracção da cortiça. Esta obtém-se ao fim de algumas décadas de crescimento da árvore.

O sobreiro cultiva-se também como planta ornamental, em quintas, é possível encontrar exemplares com aspecto mais espectacular do que no estado de cultura silvestre.

Em Sintra o Sobreiro tem condições favoráveis para crescer de modo espontâneo e  vigoroso. Este facto complementado pela existência de Quintas, permite observar na região sobreiros seculares  de que já aqui falamos caso da SOBREIRA DOS FETOS.

No entanto na RUA TRINDADE COELHO, um pouco adiante do largo daquela, onde começa o CAMINHO DOS FRADES deparamos com vários indivíduos centenários exibindo a sua cortiça virgem. Um  tem um tronco gigante  encastrado no muro que circunda uma propriedade, no interior da qual se avistam sobreiros ornamentais de provecta idade.

Tudo isto a escassos  metros da muito visitada QUINTA DA REGALEIRA. Os sobreiros em Sintra não estão devidamente referenciados para  serem admirados pelos seus fustes envolvidos em espessa e rugosa  casca, eficaz agasalho nas nevoentas  frias noites de SINTRA.  

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Curiosidades sobre o autor

Comentários - Alvor de Sintra

Quadros para crianças

Sites e Blogs de Interesse

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D